Jordania

Amã: comece sua viagem pela capital da Jordânia

A visita a Amã pode durar até cerca de 02 a 03 dias, sendo que dá pra fazer bastante coisa em apenas 01 dia de jornada. Mas ficar pelo menos uma noite é recomendável. Há pessoas que chegam na capital via terrestre, mas particularmente acho mais seguro e confortável de avião para cruzar a fronteira Israel-Jordânia com mais tranquilidade. Detalhe: eu já estava em Tel Aviv, meu destino-base de onde saí a caminho da Jordânia e considero um bom roteiro combinar esses dois países.

Fui pela primeira vez no mês de novembro, cujas temperaturas eram bem amenas, com dias ensolarados e noites frescas. Na cidade se faz pouca coisa a pé, até porque alguns dos pontos mais interessantes de se visitar ficam distantes uns dos outros. Mas uma boa caminhada pelo Centro é super válida, até porque nessa região você conhecerá os mercados de rua conhecidos como Souks, restaurantes tradicionais e ainda observar como a sociedade se comporta. Vê-se muitos homens nas ruas, e pouquíssimas mulheres. Senti-me bastante segura pelo fato de ter sido acompanhada pelo meu marido e por um Guia fantástico chamado Yazan que nos escoltou pelos 03 dias de Jordania. Além de ser um cara extremamente agradável, possui muito conhecimento da cultura e historia local. Para mulheres, recomendo estar acompanhada de outros homens ou grupos de mais pessoas. Vestir-se com discrição e cobrir braços e pernas. Não é necessário, de modo algum, usar burkha, mas manter seus hábitos mais reservados é sim importante. O passeio por Amã certamente vai lhe render algumas lembranças e sensações inesquecíveis, principalmente pelo aspecto de contrastes religiosos como também pela riqueza arquitetônica e gastronômica.

Um ponto, porém, é fundamental de se ter em mente: essa "dobradinha" Israel-Jordania-Israel que eu realizei pode levantar questionamentos das autoridades israelenses no aeroporto de Ben-Gurion, como aconteceu pra mim, ao retornar da capital árabe. É um procedimento padrão para efeitos de segurança, pois de fato o aeroporto de Tel Aviv tem um dos sistemas de segurança mais rígidos do mundo. Pode até causar um certo desconforto para os mais desavizados (ou, digamos, irritados), se deparar com uma extensa lista de perguntas - algumas das quais repetidamente -enquanto se aguarda a liberação pelo controle da alfândega. Minha percepção e sugestão são essas: os oficiais estão fazendo o trabalho deles e visitantes, como nós, devemos respeitar, pois regras e processos para se manter a segurança de um país existem para que turistas, como nós, possamos transitar e aproveitar a viagem tranquilamente em determinadas regiões de conflitos políticos. Recomendo, acima de tudo, contratar uma agência especializada que se encarregará não somente da jornada com guias, passeios e hospedagem, como a própria facilitação na alfândega do aeroporto da Jordânia.

Outros Destinos: Jordania