Holanda

/

Amsterdam

Guia para veganos e vegetarianos em Amsterdam

Amsterdam pode ser uma das cidades mais convidativas para quem é adepto de uma alimentação sem nenhum tipo de carne animal. Mesmo se o restaurante ou café não for 100% voltado para vegetarianos ou veganos, há grandes chances desses espaços agradarem as preferências desse perfil de consumidor.

Fato é que a capital holandesa sempre esteve à frente do tempo: muito antes dos termos 'orgânico, plant-based e sustentável' se tornarem tendência mundial, em Amsterdam eles já são levados a sério há pelo menos quatro décadas.

Com o boom do movimento em torno de "dietas mais verdes", diversos estabelecimentos naturalmente valorizaram seus cardápios com receitas mais saborosas, criativas e variadas. Certamente, é um dos melhores momentos em Amsterdam para quem acredita que os vegetais devem ser a estrela da refeição.

Aqui vai um roteiro prático de restaurantes, feiras e lojas para veganos e vegetarianos se esbaldarem:

Restaurantes

Soil - este restaurante de conceito all-day é o destino perfeito para veganos. No entanto, até os carnívoros não irão se decepcionar: a casa faz o melhor hamburger plant-based da cidade (dificilmente se nota que não é feito com proteína animal). Percorrendo o menu, o que mais atrai meu apetite é a combinação assertiva de sabores. Temperos e aromas do mundo todo são trabalhados de forma surpreendente junto a ingredientes sazonais. Em torno de 20 Euros por pessoa.

Meatless District - como diz o próprio nome, aqui não entra carne nem produtos de origem animal. O cardápio é reduzido e da cozinha saem pratos deliciosos e criativos. É um ambiente bem agradável para almoço e jantar ou ainda para relaxar com uma taça de vinho numa das mesas próximas à janela. Gasta-se em torno de 25 Euros para uma refeição completa.

Sajj & Mezza's - este pequenino restaurante abriu as portas no início de 2020 com uma cozinha simples, descomplicada e saborosíssima do Oriente Médio. Só serve pratos vegetarianos e veganos. Um dos donos, o Sr. Nabil, recebe a clientela sempre com um sorriso no rosto. Come-se bem por 10 a 15 Euros.

Café Amoi and Bird - dois restaurantes: o primeiro é especializado em comida da Indonésia, o segundo, da Tailândia. O que ambos tem em comum - além de pratos apimentados e aromáticos da Ásia - são opções variadas preparadas com tofu e muitos vegetais. De 20 a 30 Euros em média, por pessoa.

Merkelbach - é uma agradável surpresa chegar neste restaurante instalado numa linda propriedade do século 18, dentro do parque Frankendael. Os proprietários são adeptos do movimento slow food. Tente reservar uma mesa no terraço cuja vista do lindo jardim traz uma sensação de refúgio e volta ao passado. Não é barato: em média de 30 a 60 Euros, dependendo das etapas escolhidas do menu.

Mastino V - não poderia haver melhor lugar para saborear uma pizza vegana. Não é tarefa fácil, diga-se de passagem, atingir os mesmos níveis de sabor que uma pizza 'comum' garante. Mas o Mastino V consegue com maestria. Comandada por italianos, a pizzaria privilegia ingredientes e combinações seguindo as tradições culinárias do seu país, o que também inclui foccacia e saladas. O ambiente é descolado inclusive para um programa de sexta ou sábado à noite. De 14 Euros a 20 Euros por pizza (todas sem glúten).

Kanarie Club - o ponto alto deste local, na minha opinião, é sua atmosfera. Come-se e bebe-se bem, mas seu atrativo está mais no espaço em si do que em sua oferta gastronômica. De dia, se torna uma espécie de hub para reuniões ou alternativa ao home office, enquanto de noite se torna mais badalado com jovens e casais curtindo o happy hour. Fica dentro do FoodHallen, um dos meus locais preferidos de Amsterdam (como falo neste artigo). Gasta-se, normalmente, de 20 a 40 Euros.

Avocado Show - uma ode ao avocado, já que praticamente todo o menu é desenhado em cima dessa fruta. Chips, Pokes, Saladas, Ovos, Tortas, Sanduíches, Hamburguers. Tem uma bela mistura de pratos veganos e vegetarianos com outros feitos a base de carnes e peixes. É um restaurante coringa, digamos. Atmosfera descontraída, alegre, feita inclusive para "instagrammers". Em média 25 Euros para uma refeição.

Cafés

Mr Blou I Love You - tão simpático e autêntico! Um quiosque numa movimentada rua de Amsterdam que serve de café da manhã a jantar, tudo vegano. Bem interessante a história de vida de seu fundador que depois de trabalhar em restaurantes Michelin (e ter um burn out) largou tudo para viajar, até abrir seu pequeno negócio. Os preços variam, mas em geral tem um ótimo custo benefício.

KattenCafé - eu amo este lugar principalmente pela temática: gatos. Qualquer fã de felinos vai amar este café. Além de comidinhas bem gostosas e saudáveis, você pode brincar com os (sete) gatos que moram lá.

Small World - é uma das esquinas mais movimentadas do bairro Haarlemmerbuurt. Este pequeno e simpático café serve o melhor bolo de cenoura em Amsterdam. Dois proprietários super queridos - Clerence e Sean - gerenciam o local e preparam artesanalmente tudo que é servido lá, há mais de 20 anos. Ótimas sugestões de sanduíches, além de tortas, saladas e afins. Recomendo mais para vegetarianos do que para veganos.

Lala Ijs - embora seja uma sorveteria, não posso deixá-lo de fora já que não é tão simples encontrar bons sorvetes veganos em qualquer lugar. Não deixe de provar o de Hazelnut com pedacinhos de laranja. Um sonho!

Koffie Academie - Amsterdam é lotada de boas cafeterias: a cultura do café é muito forte no país, como já falei nesse artigo. E o Koffie Academie faz jus ao nome e à exigência do público local. É um lugar super agradável seja para apenas tomar um café ou comer lanches e pequenos pratos, que por sua vez podem agradar vegetarianos.

Feiras e mercados

Odin - pode ser considerada uma visionária no comércio de orgânicos. Desde 1983 esta cooperativa só compra de pequenos produtores certificados. Verduras e frutas, carnes, pães, vinhos, chocolates - tem de tudo. É uma bela escolha para cozinhar em casa.

EkoPlaza - ao contrário do Odin, não é uma cooperativa, mas uma rede grande de supermercados dedicados a orgânicos. Também excelente.

Noordermarkt - desde 1987 é a maior feira de orgânicos da Holanda instalada sempre aos sábados por toda a praça que contorna a famosa igreja Noorderkerk. Ao longo do tempo se tornou hot spot de jovens descolados que moram no bairro Jordaan. É ótima pra passear, comer e comprar, desde frutas e verduras, queijos e pães, até carnes. Em tempo: às segundas, acontece um famoso mercado de pulgas neste mesmo local, cuja origem remete ao século 17.

Haarlemmerplein - sempre às quartas-feiras na rua de mesmo nome, com alguns dos mesmos produtores de orgânicos que expõem aos sábados na Noordermarkt. A diferença é que essa é menor e menos badalada (onde particularmente prefiro frequentar, por ser mais tranquila). Também é possível comer no local, com uma oferta concisa de barracas com pratos rápidos.

Albert Cuyp - se tornou a maior feira a céu aberto da Holanda, com 260 expositores que se misturam com multidões de turistas e locais, diariamente. Localizada no jovem bairro De Pijp, completou mais de um centenário e oferta de tudo um pouco: frutas e verduras, comidas típicas árabes e asiáticas, roupas, flores e souvenirs. Ainda que quase todos os feirantes não ofertem orgânicos, a qualidade é boa e variada (é somente lá que eu encontro, por exemplo, o mamão papaya tal qual temos no Brasil). Mais cara, inclusive, que as outras feiras.

Lojas

Willicroft - seu proprietário vem de uma família de produtores de leite, cuja fazenda não funciona mais. Tempos atrás ele iniciou sua jornada no mundo plant-based e uma coisa levou à outra até produzir seu próprio queijo vegano. Hoje a Willicroft tem uma loja muito bacana onde também vende marcas de conceito similar.

Vegabond - queijos, sorvetes, tofu, proteínas e outros itens são encontrados neste espaço que mistura um conceito de loja-deli com café-restaurante. Oferece bons ingredientes para veganos prepararem refeições em casa, e outras tantas opções para comer na hora.

Delicious Food - é uma típica mercearia de bairro, com produtos de qualidade, porém, bem caros. Adoro a variedade de grãos e castanhas. É também um dos poucos lugares na cidade onde encontro um verdadeiro queijo parmesão, só que orgânico.

Holland & Barrett - não é uma loja exclusiva da Holanda, já que sua cadeia abraça quase 20 países. Especializada em produtos naturais e perfeita para comprar proteínas veganas, vitaminas, cosméticos, barras de cereais, chás e afins.

Comentários

O comentário será moderado pelo admin antes de ser exibido
  • Dina
    Muito interessante
  • Fernanda Cavaliere
    Que lugares incríveis!Adorei! Sou vegana e, Amsterdam está na minha lista de viagens futuras!!
  • Monique
    Fiquei curiosa.....mesmo não sendo vegana ou vegetariana. Delícia de tour!