Holanda

/

Amsterdam

O que levar na mala ao voltar da Holanda

Muitos amigos já me perguntaram qual o local para se comprar o melhor queijo da Holanda, resistente ao longo trajeto de retorno para o Brasil. Outros, quando não perguntam, chegam de viagem e me falam – com ar triste e decepcionado - que optaram não comprar, pois viram muitas opções e não souberam escolher a ideal –em sabor, preço e durabilidade.

Muitos amigos já me perguntaram qual o local para se comprar o melhor queijo da Holanda, resistente ao longo trajeto de retorno para o Brasil. Outros, quando não perguntam, chegam de viagem e me falam – com ar triste e decepcionado - que optaram não comprar, pois viram muitas opções e não souberam escolher a ideal – em sabor, preço e durabilidade. A verdade é que nenhum outro país, no mundo, está tão bem preparado, quanto a Holanda, para a venda de queijos que resistem à longa distância. Você até pode comprar queijos na Belgica, França, Suíça, mas dificilmente serão tão bem embalados e resistentes ao calor e frio e à mala.

Os queijos em formato de bolinha redonda (aproximadamente 12 Euros), da marca Henri Willig, são os mais fiéis ao sabor de um verdadeiro queijo Gouda, duram por meses na geladeira, e comprando na cidade, em pacotes de 3 ou 5, faz-se um bom negócio. Há variações de cabra, ovelha, orgânico, defumado… todos deliciosos. Na lojinha da marca, vale comprar também uma mostarda em grãos com toque de mel, que custa aproximadamente 6 Euros. Lá, não deixe de aproveitar também a deliciosa bolacha Stroopwafel (em torno de 10 Euros), que confere um momento ainda mais prazeroso, quando colocada sobre a xícara de chá, para que seu caramelo derreta levemente.

Comentários

O comentário será moderado pelo admin antes de ser exibido